Notícias

DSC_0054_site da Escoop
. .

Comitiva de Moçambique realiza visita institucional

Na tarde de quarta-feira, dia 12 de junho, um grupo de representantes das cooperativas de Moçambique realizou visita institucional à Faculdade de Tecnologia do Cooperativismo – Escoop. O objetivo dos integrantes da comitiva do país africano na visita ao Brasil foi buscar elementos para a formulação de propostas de políticas públicas que possam beneficiar e estruturar o cooperativismo em Moçambique, em especial na educação cooperativista e em questões tributárias. Ao recepcioná-los, o presidente do Sistema Ocergs-Sescoop/RS, Vergilio Perius, apresentou a história e os dados atualizados do cooperativismo gaúcho, com ênfase na legislação cooperativista. “Nossa lei cooperativista é de 1971, elaborada após a unificação dos sistemas cooperativistas do país no Sistema OCB. A nossa lei cooperativista, a 5.764/71, é uma lei que nos atende muito bem. Sobre as questões tributárias, tivemos a consolidação do ato cooperativo com a norma constitucional de 1988”, concluiu Perius.

Na sequência, o diretor da Escoop, Mário de Conto, apresentou a Faculdade e os projetos que podem, no futuro, gerar possibilidades de intercooperação. “Temos a faculdade desde 2011, como uma estratégia de execução direta para o atendimento das cooperativas. Atuamos também como outras instituições de ensino superior, mas através da Escoop chegamos na real necessidade das cooperativas”, complementou o diretor. De Conto explicitou ainda as funções da Escoop para o cooperativismo gaúcho, como executar o ensino de formação profissional para as cooperativas, fomentar a produção científica no campo do cooperativismo e disseminar o conhecimento do cooperativismo em seus aspectos sociais e econômicos.

Nos últimos dez anos, os movimentos cooperativistas do Brasil e de Moçambique tem cooperado para o fortalecimento das cooperativas no país africano. Neste período, OCB e Ocesp prestaram cooperação técnica e jurídica que resultou na proposta e aprovação da Lei Geral de Cooperativas de Moçambique. O diretor executivo da Associação Moçambicana de Promoção do Cooperativismo Moderno, Cecílio Valentim, agradeceu a oportunidade de conhecer o sistema cooperativista do Rio Grande do Sul e do interesse na busca de conhecimentos e subsídios para o aprimoramento do cooperativismo em seu país. “Decidimos, uma vez que o cooperativismo ainda é um desafio em nosso país, em forma de cooperação, aprender o que pudermos sobre as cooperativas do Brasil para conseguirmos da melhor forma estruturarmos o setor em nosso país”, ressaltou. Em Moçambique, existem 102 cooperativas e 210 mil cooperados, com atuação principal na agropecuária, consumo e produção.

A comitiva moçambicana foi representada pelo diretor executivo da Associação Moçambicana de Promoção do Cooperativismo Moderno, Cecílio Valentim, chefe do departamento de Política Comercial no ministério da Indústria e Comércio, José Maria do Rosário Guilherme, e pelo funcionário da Autoridade Tributária de Moçambique, Edson Cláudio Lifaniça. Estavam presentes no evento, além do presidente do Sistema e do diretor da Escoop, a coordenadora de Pós-Graduação da Escoop, Paola Londero, e a analista técnica do Sescoop/RS, Ubiraci Ávila.

Os dirigentes gaúchos deixaram em aberto a possibilidade de convênios e estudos técnicos de cooperação com as cooperativas de Moçambique, com a alternativa de capacitação de professores e técnicos do país para o atendimento das demandas do setor naquele país. Após a visita ao Sistema Ocergs-Sescoop/RS e a Escoop, a comitiva de Moçambique visitou a Confederação Sicredi, em Porto Alegre, a cooperativa Piá e a Fecoopes Pioneira, em Nova Petrópolis, e a Cooperativa Coogamai, do ramo Mineral, sediada em Ametista do Sul.