Notícias

escoop
. .

Ramo Infra encerra Missão ao Vale do Silício e Texas

Entre os dias 21 e 25 de outubro, 24 cooperativistas , integrantes de cooperativas do ramo Infraestrutura e do Sistema Fecoergs, Sistema Ocergs-Sescoop/RS, OCB e Escoop participaram da Missão ao Vale do Silício, em San Francisco e no Texas, nos Estados Unidos, onde tiveram acesso ao mundo da inovação e tecnologia, com o objetivo de buscar subsídios para estimular o processo de inovação nas sociedades cooperativas do Rio Grande do Sul. Participaram da missão o presidente da Certel e vice-presidente da Fecoergs, Erineo José Hennemann, o presidente da Fecoergs e da Ceriluz, Iloir de Pauli, o presidente da Coprel e da Confederação Nacional de Infraestrutura (Infracoop), Jânio Vital Stefanello, o superintendente da Fecoergs, José Zordan, o coordenador da graduação e professor Carlos Alberto Oliveira, a analista técnica do Sescoop/RS, Valeska Takahashi Ilha, e o analista da OCB, Marco Olívio Morato de Oliveira.

A missão ao Vale do Silício insere a Escoop nos modelos de qualificação e excelência em tecnologia e inovação para cooperativas. Desde o início deste ano, a Escoop passou a oferecer soluções customizadas, unindo formação cooperativista e educação corporativa para associados, gestores e lideranças de ramos específicos. Assim, estão estruturadas na Faculdade a Escoop Saúde, a Escoop Agro, Escoop Infra e a Escoop Cred. Dentre os locais que foram visitados pela comitiva gaúcha estão a StartSe University, HP Garage, b8TA Store, Amazon Go, Bandera Electric Cooperative (BEC) e LCRA.

Netflix

No primeiro dia da Missão ao Vale do Silício e Texas, os dirigentes das cooperativas de infraestrutura gaúchas participaram de palestra com o brasileiro que é Engenheiro Sênior da Netflix, Martin Spear. Martin abordou como é e como funciona a cultura organizacional dentro da Netflix.

Ele também destacou que mais de 3000 inovações incrementais e radicais são realizadas diariamente, e indicou que isso é possível devido à liberdade com responsabilidade que é fornecida aos colaboradores.

Salienta que o foco é primeiro nas pessoas e depois nos processos, uma vez contratadas por sua competência, elas tomarão as decisões que vão impactar positivamente no negócio.

StartSe

Ao final do primeiro dia da Missão ao Vale do Silício e Texas, os dirigentes das cooperativas de infraestrutura gaúchas participaram de palestra com o sócio da StartSe, Maurício Benvenutti, que abordou o novo comportamento do consumidor e a importância de novos modos de interação entre negócio e cliente.

Conforme falou Benvenutti, os negócios se importam mais com o produto e não com o benefício que elas entregam. Segundo ele, no contexto atual, é necessário dar mais atenção ao benefício que se entrega e não somente com o produto/serviço, assim é possível transformar o cliente em um influenciador.

No segundo dia da Missão da Escoop Infra ao Vale do Silício + Texas, os dirigentes das cooperativas de infraestrutura gaúchas assistiram à palestra de Tommaso di Bartolo, empreendedor em série e criador de quatro startups. Di Bartolo destacou que “investir em inovação é investir no futuro”. Para ele, “é necessário sair da zona de conforto e pensar sem limitações, mas sempre com humildade e respeito às origens”.

Conforme mostrou di Bartolo, para fomentar a inovação de forma mais acelerada é possível atuar de maneira colaborativa por meio de parcerias com instituições de ensino e startups para a resolução de problemas, e entender a necessidade do público é o primeiro passo para acompanhar a inovação. Ainda segundo o palestrante, a tendência é o aumento da demanda de produtos personalizados e individualizados.

Momento Escoop Infra

Ao final do segundo dia da Missão Escoop Infra ao Vale do Silício + Texas, os participantes tiveram a oportunidade de refletir sobre os aprendizados adquiridos e as experiências vivenciadas ao longo dos dois primeiros dias de roteiro técnico no evento Momento Escoop Infra, especialmente planejado para análise e troca de ideias entre os participantes da missão.

A avaliação foi norteada pelo exercício de enxergar conexões entre a realidade das cooperativas, suas oportunidades e as mudanças tecnológicas e comportamentais. O foco nos benefícios e soluções que as cooperativas podem oferecer ao cooperado, ou seja, o propósito de existência da cooperativa foi entendido como meio para implementação de mais inovações.

Bandera Electric Cooperative

Bandera Electric Cooperative recebeu, em sua sede, os participantes da missão técnica Escoop Infra ao Vale do Silício + Texas.

A cooperativa norte-americana apresentou as soluções de qualidade utilizadas na distribuição de energia, as oportunidades crescentes na geração de energia solar e os benefícios que a expansão da atividade de fibra ótica oferece para o serviço de banda larga e para automação das redes da cooperativa (smart grid, modo de otimizar a produção de energia de forma inteligente utilizando a tecnologia como aliada).

Também foi apresentada a ferramenta Apolloware, software de monitoramento e análise de dados do sistema de geração de energia solar que fornece ao cooperado, em tempo real, o desempenho do seu sistema e que tem a intenção de, futuramente, permitir a automação de equipamentos de residências. A BEC deixou evidente que o seu negócio central é oferecer ao cooperado o que ele precisa, mostrando, de maneira inspiradora, que inovar significa primordialmente encontrar alternativas para atender às necessidades do cooperado.

A Bandera Electric Cooperative – BEC, com mais de 80 anos de operação, fornece energia elétrica para 37 mil cooperados e vem expandindo suas operações em energia solar que conta atualmente com 120 clientes. Com 1,6 mil quilômetros de fibra ótica, além de manter a automação de suas redes, atende cerca de 4,2 cooperados com internet banda larga.

LCRA

Os participantes da missão da Escoop Infra ao Vale do Silício + Texas já estão de volta ao Brasil, mas, antes do retorno, tiveram um dia cheio de atividades na Lower Colorado River Authority (LCRA), agência governamental sem fins lucrativos, responsável por administrar os recursos hídricos do Texas e atuar nas atividades de geração, transmissão e comercialização de energia elétrica.

A LCRA possui 3.300 MW de capacidade instalada e mais de 8,3 mil quilômetros de linhas de transmissão. Entre seus parceiros no mercado de comercialização, ela atua com quatro cooperativas. Nas palestras do dia, os participantes da missão conheceram como funciona o processo de comercialização de energia, principalmente os aspectos regulatórios, os incentivos às fontes alternativas de geração de energia e o armazenamento de energia por meio de baterias.

Depoimentos

O presidente da Coprel e da Confederação Nacional de Infraestrutura (Infracoop), Jânio Vital Stefanello, fala sobre os desafios do ramo a partir da oportunidade. “A tecnologia vai logo se tornar uma comoditie, mas o grande desafio é mudarmos as pessoas, vermos o consumidor do futuro, o que seremos a longo prazo, nosso modelo de governança, o planejamento de nossas atividades. Vamos estimular o processo de inovação dentro das nossas cooperativas, para ampliarmos as oportunidades, mudar o mecanismo de planejamento e participação do nosso futuro”, destacou.

O superintendente da Fecoergs, José Zordan, destacou a visita a uma cooperativa no Texas e sobre a preocupação com o aspecto social que todas as empresas visitadas têm. “Nossas cooperativas têm isso em comum com essas empresas. Precisamos agora, disseminar nosso conhecimento com o sistema cooperativo brasileiro para que todos tenham acesso e haja uma maior integração, sempre em busca de melhoria do bem-estar de nossos associados”, enfatizou.

A cobertura completa foi realizada no Facebook da Escoop